A CI&T estipulou a meta de encerrar 2021 com 41% de sua força de trabalho global provenientes de grupos minorizados. Para garantir que a diversidade não seja apenas uma vitrine, a empresa investe no aprimoramento constante das habilidades inclusivas a fim de formar líderes e criar oportunidades de avanço equitativas.

Com 26 anos de atuação, a CI&T também promove uma série de ações de sustentabilidade e inclusão, além de fornecer experiências de desenvolvimento educacional e de força de trabalho para grupos sub-representados. Neste ano, a companhia foi classificada pela consultoria Great Place to Work como um dos melhores lugares para pessoas LGBTQIA+ trabalharem no Brasil.

“Consideramos como parte de grupos minorizados pessoas LGBTQIA+, pessoas com deficiência, pessoas pretas e mulheres. É importante destacar que nossas ações inclusivas não param na contratação de pessoas de grupos minorizados”, explica Kelcy Matsuda Braga, gerente Sênior de Diversidade, Inclusão e Social da CI&T. “Colocamos a diversidade e a inclusão como nossos principais pilares de sustentação para promovermos um ambiente cada vez mais criativo e inovador.”

A CI&T tem adotado uma série de medidas que reforçam o compromisso de suas ações inclusivas. Recentemente, a empresa assinou o compromisso público da Women Empowerment Principles (WEPs) em prol da equidade de gênero e empoderamento das mulheres. Os WEPs são um conjunto de sete princípios estabelecidos pelo Pacto Global da ONU e pela ONU Mulheres formados por padrões internacionais de trabalho e direitos humanos que reconhecem a participação e a responsabilidade das empresas pela transformação do ambiente de trabalho, do mercado e da sociedade em relação ao tema.

A companhia criou ainda um programa voltado a promover ações afirmativas para pessoas negras. A ação, denominada “Identidade Negra”, tem por missão não apenas contratar mais profissionais de origem afrodescendente, como também alavancar carreiras em tecnologia a partir do propósito das pessoas. A iniciativa surgiu a partir do Grupo de Afinidade de Pessoas Negras da CI&T, que realizou um mapeamento e discutiu ideias, empoderando e desenhando um projeto para formar e desenvolver novos talentos.

Metas para 2025
A empresa também tem uma meta estabelecida de chegar a 2025 com um total de 55% dos colaboradores provenientes de grupos minorizados, com prospecção de ter 40% de grupos minorizados na liderança da multinacional.

“Ser agente da transformação só faz sentido se conseguirmos implementar uma cultura que abre e dá espaço a todos os grupos, sem distinção”, afirma Braga. “Para nós, as pessoas sempre vêm primeiro lugar. É com diversidade e inclusão que se promove o motor da inovação que a sociedade atual exige.”