Há diversos exemplos de empresas que não se preocupam em ouvir seus clientes. Seu único objetivo é falar. Elas fazem isso por meio de seus anúncios nas diferentes plataformas. Mas há um canal específico em que “conversar” é primordial. Trata-se da comunicação por e-mail marketing.

“O usuário mostra, de variadas formas, o seu grau de satisfação com a conversa da empresa, seja marcando o e-mail como spam, não abrindo o conteúdo, deletando sem visualizar. As empresas realmente preocupadas em atingir suas metas precisam escapar desse cenário, conhecido no mercado como engajamento negativo”, explica Thiago Catino, gerente de Customer Success para a América Latina da Validity, fornecedora líder em soluções de inteligência para e-mail marketing e gestão de dados de CRM.

Segundo Catino, é preciso que os gestores mudem sua mentalidade, buscando cada vez mais estratégias inovadoras para melhorar suas campanhas de marketing e os dados são itens fundamentais para isso. “Engajamento, nesse contexto, significa interação, relacionamento com a marca e envolvimento com os clientes”, enfatiza.

Importância da entregabilidade
Na visão do executivo, é importante criar um relacionamento e saber se os clientes estão gostando das mensagens e interagindo com seu conteúdo. “O engajamento faz toda a diferença entre o sucesso e o fracasso de uma campanha de e-mail marketing. Para isso, é preciso considerar os interesses e expectativas do público-alvo que se deseja engajar”, aponta o gerente de Customer Success da Validity, que ainda lista algumas dicas para as empresas que querem se diferenciar nesse canal.

1. Limpe sua base de dados periodicamente. Transforme a tarefa em uma prática constante para garantir que os dados estejam atualizados pois, quando gerenciados de forma correta, os dados podem se tornar um diferencial competitivo importante, independentemente do segmento em que a companhia está inserida;

2. Obtenha dados relevantes do cliente. Priorize a captura de informações que realmente permitirão conhecer o consumidor e suas preferências para conteúdo que tenha consonância com o seu assinante;

3. Assegure que links de cancelamento de inscrição estejam funcionando e visíveis. Um link de cancelamento de inscrição em plena operação não é apenas algo simpático, é a lei. A LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) brasileira exige que todos os links de cancelamento de inscrição estejam válidos e funcionais e não requeiram um login para o cancelamento;

4. Segmente suas campanhas. Quanto mais direcionado for um e-mail marketing, maiores as chances de o usuário interagir com seu produto. Para se ter uma ideia, um estudo realizado pelo DMA – Data and Marketing Association mostrou que 77% do ROI de e-mail vem de campanhas automatizadas e personalizadas;

5. Atenção à frequência. Ninguém quer receber um número grande de e-mails, por mais interessado que esteja naquele produto ou serviço.

Pode te interessar

Validity investe em plataforma para melhorar gestão de dados de CRM

Consumidores culpam bancos, varejistas, empresas de mídia social e telcos pela explosão de mensagens fraudulentas

Além da venda: tecnologia auxilia na melhor experiência para clientes