Segundo dados do site Reclame Aqui, a Black Friday 2020 somou 9.160 queixas com um aumento de 4,09% em relação ao ano anterior. Dessas reclamações, 27,01% foram sobre propagandas enganosas, 10,12% sobre problemas na finalização da compra e 9% sobre divergência de valores.

Além disso, levantamento realizado em 2020, pelo Google em parceria com a Provokers mostrou que 25% dos entrevistados, que compram na Black Friday, afirmam que a experiência no site é um dos atributos mais importantes e 10% desejam ter um atendimento on-line eficiente.

Dessa forma, o e-commerce precisa se preparar para atender aos consumidores de forma mais eficiente, já que, 13 milhões de pessoas no Brasil passaram a fazer compras online durante a pandemia, de acordo com pesquisa do Webshoppers 43 Ebit/Nielsen & Bexs Banco.

A startup JobHome, no mercado desde 2017, possui um índice de reclamações do seu atendimento de 1.3%, índice auditado pela consultoria PROG. “Um bom atendimento ao cliente é essencial para a finalização da compra. Sem um atendimento que aproxime o cliente da marca e do produto é impossível passar credibilidade na compra. Hoje diante de pesquisas do mercado, sabemos que um bom atendimento é o principal fator que leva o cliente a realizar compras e se fidelizar com a marca”, explica Ricardo Galdino, cofundador da startup.

“Trabalhar com o foco em vendas é essencial em datas sazonais, mas quando falamos em venda existe um leque muito grande que precisa ser bem estruturado e que vai depender muito do objetivo da marca. Nós somos especializados em vendas e o nosso segredo é o home office. Nossos colaboradores trabalham muito mais motivados já que possuem uma qualidade de vida muito satisfatória. Eles se sentem mais motivados trabalhando de seus lares e junto de sua família”, comenta Galdino.

O empresário explica que é fundamental que as empresas se planejem para datas de grandes vendas, como a Black Friday, com antecedência.  “Ter uma equipe qualificada e alinhada para esses períodos é muito importante, então acreditamos que a preparação é necessária, nós utilizamos expertise e metodologia em nossos treinamentos e acreditamos que podemos apoiar as empresas a curto prazo, claro que sempre analisando os resultados que nosso cliente busca”, pontua.

“Se o atendimento não está trazendo aquele sentimento 'UAU', é quase impossível que o cliente crie uma fidelidade com a marca. Então acreditamos que o atendimento tem que trazer uma experiência marcante ao consumidor, mostrar empatia, ter humanidade, trabalhar com profissionais que entendam o que estão oferecendo e entendam sobre o seu público é primordial”, finaliza Galdino.

Pode te interessar

As chaves da excelência para encantar clientes

5 dicas para transformar a experiência do cliente

Soluções mobile aproximam empresas dos clientes