As expectativas dos clientes estão avançando mais rápido do que nunca. Felizmente, novas tecnologias e uma preferência crescente por interações digitais podem ajudar as instituições financeiras a atender a essas expectativas. A tecnologia pode ajudar as instituições financeiras a operar com mais eficiência, diferenciar-se dos concorrentes e atender melhor os clientes, simplificando interações, como visitas a agências.

Pesquisa com 600 brasileiros, encomendada pelo fornecedor global de tecnologia de serviços financeiros Fiserv, realizada pela Toluna Insights, revelou que 47% dos brasileiros estão atrasados ​​para o trabalho devido aos longos tempos de espera em seus bancos e mais de um em cada três entrevistados também se atrasou para uma consulta médica ou reunião social com amigos. Outros 15% se atrasaram para uma entrevista de emprego.

Segundo Rodrigo Silva, vice-presidente da América Latina, Caribe e Canadá da Fiserv, empresa sediada em Wisconsin que entrou no Brasil em 2009, esses números devem servir de alerta para as instituições bancárias. As instituições financeiras que se concentram na tecnologia e na transformação digital têm a oportunidade de reduzir significativamente o tempo de espera, disse ele.

“Ao usar a tecnologia, vários processos são automatizados, liberando funcionários para melhor atender seus clientes de maneira oportuna e eficiente. Existem muitas soluções já existentes e mais novas são lançadas no mercado todos os dias; portanto, os bancos têm várias maneiras de melhorar seus serviços e facilitar a vida das pessoas. ”

A tecnologia digital Fiserv ajuda a automatizar os processos dos bancos, elevando a conveniência e o uso fácil para os clientes. A plataforma de experiência digital da empresa oferece um ponto de acesso seguro, intuitivo e fácil de configurar para clientes pessoais e comerciais, online e pessoalmente, por meio de uma interface sofisticada e elegante. Seguindo os padrões do setor, a plataforma Fiserv coloca o banco digital nas mãos dos clientes, permitindo que eles gerenciem suas finanças quando e onde estiverem.

A pesquisa também constatou que mais de 45% dos brasileiros esperaram uma hora ou mais para serem assistidos em sua instituição financeira antes de partir sem assistência. Dadas as expectativas em mudança, é importante que os métodos bancários sejam modernizados. Apenas um entrevistado com menos de 18 anos estava disposto a esperar mais de uma hora.

"Nossa pesquisa mostra que os brasileiros são muito pacientes quando se trata de visitar seus bancos locais", disse Silva. “No entanto, os clientes com menos de 18 anos mostram muito menos vontade de esperar pelo serviço. Há uma clara oportunidade para os bancos diferenciarem e atrairem clientes novos e mais jovens, introduzindo processos nas agências mais eficientes e oferecendo recursos digitais aprimorados para que os clientes possam concluir mais tarefas bancárias on-line ou via dispositivos móveis ”.

"Os jovens brasileiros estão constantemente conectados, portanto, uma presença digital mais forte permitirá que os clientes façam mais sem visitar a filial", acrescenta Silva. "Permitir mais interações via canais digitais é obrigatório para atender às expectativas dos clientes neste momento."

Em um mundo que se move mais rápido do que nunca, a Fiserv ajuda os clientes a fornecer soluções que acompanham a maneira como as pessoas vivem e trabalham hoje - serviços financeiros na velocidade da vida.

Pode te interessar

Revolução nos bancos: como transformar a experiência do cliente

Consumidores estão dispostos a investir em bancos digitais

Digitalização e robotização transformam o setor bancário