A NICE Actimize lançou uma pesquisa global que descreve os principais fatores operacionais do mercado e as prioridades de gastos que estão moldando as estratégias por trás dos programas atuais de CDD / KYC para combate à lavagem de dinheiro.

Intitulada "Accelerating Value of CDD/KYC Programs with Automation Technologies in a Complex Global Market" ("Aumentando o valor dos programas de CDD (Customer Due Diligence)/ KYC (Know Your Customer)  com tecnologias de automação em um mercado global altamente complexo"), a pesquisa mostrou que 63% dos entrevistados que atuam em organizações de serviços financeiros afirmaram que sua prioridade orçamentária nº 1 seria aumentar os gastos com automação através da adoção de novas tecnologias nos próximos 12 a 18 meses.

Além disso, 49% indicaram que seus orçamentos aumentariam em relação ao ano anterior, enquanto apenas 8% indicaram que estavam prevendo cortes ou reduções de orçamento. Outros padrões de gastos abordados na pesquisa destacaram a importância dos programas de treinamento para o pessoal existente (38%) e o aumento dos requisitos de pessoal (36%).

"Acreditamos que esta pesquisa demonstra a dissonância entre a estratégia de longo prazo e a realidade de curto prazo. Ao buscar incorporar mais automação e tecnologia, os entrevistados têm que lidar com os custos de despesas adicionais para atender aos requisitos regulamentares", disse Joe Friscia, presidente da NICE Actimize. "Atualmente, estamos focados no desenvolvimento de automatização inteligente, aprendizado de máquina e soluções baseadas em inteligência artificial que funcionam como fatores para melhorar a qualidade e a consistência dos programas de CDD / KYC, ao mesmo tempo reduzindo os custos de compliance".

A pesquisa da NICE Actimize também se concentrou nas principais tendências de mercado que influenciam as estratégias dos programas de CDD / KYC. De acordo com as conclusões da pesquisa, algumas dessas tendências incluem a importância da reputação da empresa no mercado (indicado por 59% dos entrevistados como algo "muito influente"); novos regulamentos de propriedade beneficiária (indicado por 51% dos entrevistados como "muito influente"); e foco regulamentar no gerenciamento de riscos do modelo e na validação do modelo (indicado por 45% dos entrevistados como "muito influente"). Em resposta às mudanças previstas no cenário regulamentar após as recentes eleições dos EUA, cerca de 45% declararam que esperavam ver um aumento nas medidas de supervisão e aplicação da legislação de combate ao crime de lavagem de dinheiro.

A pesquisa de mercado da NICE Actimize foi realizada on-line, em março de 2017, através de uma série de canais digitais. Cerca de 36% dos entrevistados vieram de instituições financeiras de toda a América do Norte, sendo que os participantes das regiões EMEA e APAC correspondem a cerca de 45% do total de entrevistados na pesquisa.

A maior parte dos entrevistados (69%) indicou que eram responsáveis por unidades de negócio do segmento bancário. O restante dos entrevistados é formado por indivíduos dos segmentos de agências de serviços monetários (7%), seguradoras (5%) e seguros (3%). Entrevistados dos segmentos de redes/processamento de pagamentos, governo, jogos e outros contribuíram, cada um deles, com 2% ou menos do total.

Cerca de 18% das instituições pesquisadas tinham ativos superiores a US$ 100 bilhões; 2% tinham ativos entre US$ 60 e US$ 99,9 bilhões; 5% tinham ativos de US$ 40 e US$ 59,9 bilhões; 13% tinham ativos entre US$ 10 e US$ 39,9 bilhões; e 45% tinham menos que US$ 10 bilhões em ativos.

Leia mais

Atendimento a clientes estará cada vez mais automatizado

Pesquisa aponta 2018 como o ano da automação

Automatização é caminho sem volta