MEDO, isso mesmo! Toda transição de carreira passará mais ou menos pela fase do medo. Mudar dá medo, pois sair da zona de conforto, por vários motivos, nos incomoda.

A gente vai levando, vai deixando para lá, vai aguentando o “sapato apertado” mesmo que todos os dias a gente volte com calos nos pés por estarmos caminhando em uma trilha que nos esgota diariamente.

Daí vez ou outra pinta a Coragem, e ela nos aponta uma direção, uma possibilidade, um ânimo para sair daquele lugar, para fazer alguma coisa por nós, pois vale lembrar que estamos falando da nossa vida, certo?!

Mas, a gente insiste, insiste e resiste, pois tem o medo! O medo de não ser bom, o medo de não sermos capazes, o medo de não dar certo, o medo do que os outros vão pensar, o medo de não apresentarmos habilidades para isto, e por aí segue a lista imensa endossando com louvor os mais diversos motivos para ficar onde estamos.

Até que um dia alguma coisa explode! A gente explode, a situação explode, aquilo que era seguro explode, a nossa tolerância explode, a nossa paciência explode…
E geralmente quando a gente explode, ou seja, chegamos no nosso limite máximo, aí sim, nós resolvemos fazer alguma coisa efetiva por nós mesmos.

Paramos e pensamos que não dá mais. Neste momento muitos desistem, pedem demissão, fazem mudanças mal planejadas para outra empresa, viram a mesa e depois se arrependem, comprometem a saúde e etc.

Nesta hora quando se explode o MEDO sai correndo, pois ele não quer se comprometer com suas escolhas, certo? Aquilo que você acha que é coragem quando toma uma atitude em meio a explosão, não é. Decisões que são tomadas em situações de explosão e limite não são atos de coragem, e sim, de esgotamento.

Sendo assim, que tal evitar muitas destas situações e encarar seus medos de frente?! Medo paralisa, enfraquece e sabota. Este tipo de medo não é medo saudável, ok?! Pense nisto! Você pode até achar que este medo está te preservando, mas fique ligado, não é bem assim.

Se por algum motivo o seu sapato já está apertado e gritando para que você faça algo pela sua carreira, pelo seu desenvolvimento, pelo seu crescimento profissional, avalie cada medo e cada um dos seus sabotadores. Utilize o seu autoconhecimento como maior ferramenta, busque um processo que te auxilie a olhar para tudo aquilo que você tem como potencial para traçar uma estratégia inteligente que te auxiliará no seu processo de transição ou melhoria profissional.

Se você olhar a sua história com certeza vai lembrar que nem todas as suas decisões de mudança estavam preenchidas apenas de coragem, tinha medo também, mas ele não paralisou.

Use a sua coragem, a sua determinação e o seu planejamento para fazer diferença nas suas escolhas!

Conheça-te a ti mesmo como já dizia o filósofo Sócrates. Encare os medos de frente, e mostre quem manda! Ele não deve ser o piloto da sua vida, pois quem dá a direção é você!

Deborah Toschi é Coach certificada pelo ICI - Integrated Coaching Institute e Sócia-Diretora da CAPIO Desenvolvimento Humano

Leia mais

Feedback: qual é o peso e a medida?

Transformação digital deve começar pelas pessoas

Aumente suas chances de arrumar um novo emprego