A Avaya divulgou que firmou um Acordo consensual e vinculante de Suporte ao Plano (o Plan Support Agreement “PSA”) com os portadores de mais de 50% da dívida da empresa, inclusive certos membros do Ad Hoc Group of First Lien Creditors (o “Ad Hoc First Lien Group”). Além disso, a empresa entrou em um acordo com a U.S. Pension Benefit Guaranty Corporation - o“PBGC”- para prever a recisão das obrigações da empresa sob o Plano de Pensão para Funcionários Assalariados da Avaya (Avaya Pension Plan for Salaried Employees - “APPSE”) e a transferência dessas obrigações para o PBGC, com o apoio do Ad Hoc First Lien Group. A Avaya protocolou um aditamento ao plano de reorganização (o “Amended Plan”) e uma declaração de divulgação revisada dos termos destes acordos.

O PSA é resultado de extensas negociações entre a Avaya e os membros do Ad Hoc First Lien Group. Os Portadores (definidos no PSA) que assinaram o PSA representam mais de 50% da dívida principal da Avaya. As partes concordaram, dentre outras coisas, em dar suporte às transações de restruturação contempladas na Emenda do Plano e votar a favor do dele, quando solicitado, de acordo com as leis aplicáveis, e não fazer nada em contrário ao PSA ou às transações contempladas no documento. Com isso, assim que a empresa receber a aprovação do Juiz para solicitar votos dos credores e receber os votos necessários, o aditamento ao plano será confirmado. Os principais termos do aditamento ao Plano são:

  • Redução da dívida da Avaya em mais de $3 bilhões, considerando o valor antes da entrada no processo;
  • O acordo e a transferência para o PBGC das obrigações da Avaya sob o APPSE;
  • Suporte continuado das obrigações da Avaya de acordo com o Plano de Pensão da Avaya (“APP”); e
  • Início das etapas para a Avaya finalizar o processo de Chapter 11, como empresa pública.

“Estamos muito contentes com o acordo alcançado com os principais interessados no processo de restruturação da nossa empresa, o Ad Hoc First Lien Group e o PBGC”, disse Kevin Kennedy, presidente e CEO da Avaya. “Este é um marco importante no processo de Chapter 11 e indica o progresso da Avaya no caminho para a nossa meta de emergir como uma empresa mais forte e mais competitiva. Além disso, acreditamos que isso seja positivo e benéfico para os interessados. Com um Plano de Reorganização factível e apoiado pelos credores, agora temos um caminho claro e viável para finalizar o processo de Chapter 11 em um futuro próximo”.

A Avaya continuará a trabalhar para criar consenso e obter o suporte de outros interessados. A Avaya buscará a aprovação da sua declaração revisada e do PSA na audiência marcada para 23 de agosto de 2017.

Este press release não tem por objetivo ser uma solicitação de voto para o Aditamento ao Plano e nada neste documento é ou deve ser considerado uma solicitação de voto de aceitação do Aditamento ao Plano ou de qualquer outro plano de reorganização de acordo com o US Bankruptcy Code, seções 1125 e 1126 ou de outra forma. A empresa não solicitará a aceitação do Aditamento ao Plano de nenhuma parte até que tal parte tenha fornecido cópias de uma declaração com as informações exigidas pelo US Bankruptcy Code, seção 1125. O Aditamento ao Plano e declaração de divulgação revisada completos, bem como todas as documentações afins, estão disponíveis online no: https://cases.primeclerk.com/avaya.

Centerview Partners LLC e Zolfo Cooper Management, LLC são os consultores financeiros e de restruturação da Avaya e Kirkland & Ellis LLP são os advogados de restruturação da empresa.

O Ad Hoc First Lien Group é representado pelo Akin Gump Strauss Hauer & Feld LLP e pelo PJT Partners, na qualidade de consultores financeiros, respectivamente.

Leia mais

Avaya ajuda a melhorar a segurança pública do estado indiano

Avaya tem prejuízo e pede concordata

Por que apps conseguem nos localizar e serviços de emergência não?