Os meses de janeiro e fevereiro apresentaram ligeira alta no número de empregos no setor de recuperação de crédito, segundo monitoramento do Instituto GEOC – que reúne 15 das principais empresas do segmento. Atualmente, são 96 mil profissionais registrados, enquanto 2015 fechou com 95591 empregados, uma alta de 0,49% (409 vagas abertas).

Também houve mais contratações do que demissões no Estado de São Paulo. Entre janeiro e fevereiro foram abertas 610 vagas e hoje o setor emprega 42160 pessoas, contra 41550 registrados em dezembro de 2015, alta de 1,47%.

O presidente do Instituto GEOC, Jefferson Frauches Viana, explica que em tempos de crise, as empresas de contact center especializadas em recuperação de crédito precisam investir mais para aumentar a capacidade de cobrar. O segmento está demandando de 30% a 40% mais de esforços para recuperar o mesmo que recuperava em 2014. “Pequenas e médias empresas estão quebrando e demitindo, provocando aumentos consecutivos do índice de desemprego no Brasil. Com o crescimento da inadimplência, somos obrigados a contratar mais para tentar recuperar o que o consumidor está deixando de pagar”, explica Viana.

Atualmente o IGEOC reúne 15 empresas de contact center especializadas em recuperação de crédito, com mais de 20 mil colaboradores e cerca de 12 mil posições de atendimento, que juntas são responsáveis por cerca de 30% do mercado brasileiro. As associadas do Instituto atuam em diversos segmentos, como cartões de crédito, produtos bancários para pessoa física e jurídica, veículos, utilities, grandes redes de varejo, cobrança mercantil e cobrança internacional em 155 países.

Leia mais

FortBrasil reformula atendimento e processos da área de Cobrança

Konecta otimiza campanhas de cobrança com solução da Altitude

Tel contrata especialista em crédito e cobrança