O Brasil tem mais de 1 milhão de bares e restaurantes, de acordo com o Sebrae, e muitos vendem produtos similares - em uma busca rápida por aplicativos de delivery é possível verificar que uma mesma região pode concentrar dezenas de pizzarias, por exemplo. E como algumas vendem mais que outras? A resposta está ligada à experiência que elas proporcionam aos seus consumidores - desde o atendimento, passando pela apresentação da marca até a qualidade do produto vendido.

Para 2021, o cenário para o setor de food service ainda será desafiador e investir na experiência ajudará a impulsionar vendas e fidelizar clientes. Além disso, novos hábitos vieram para ficar como o intenso aquecimento do delivery. Pensando nisso, o Renan Perim, gerente de projetos da ao³, uma marca que potencializa negócios de micro, pequenas e médias empresas e escritórios de contabilidade, preparou algumas dicas quentinhas:

A preferência é do cliente e você precisa conhecê-la.
O primeiro passo é olhar para dentro de casa e entender como a empresa funciona. Quem ela atende hoje? Quem ela quer atender no curto prazo e em quais canais (salão, retirada, delivery)? Ter essa clareza ajuda a direcionar os esforços para o objetivo principal. Outro passo importante é conhecer o seu público. Qual é o perfil do seu cliente?

Ele vem ao estabelecimento ou prefere receber em casa? Ele toma mais refrigerante ou mais bebida alcoólica? A maioria é homem ou mulher? Qual a faixa etária? Melhorar a experiência do cliente exigirá responder todas essas perguntas e um caminho seguro é apostar em uma ferramenta de ponto de venda, que ajudará a mapear o público, entender o padrão das vendas e, com isso, fornecer os dados necessários para planejar os próximos passos.

Use os dados para traçar a estratégia da receita certa
Parte do sucesso de uma boa experiência está ligada ao fato de ter o produto certo, na hora certa e para pessoa certa. E como fazer isso? Dados. É analisando o histórico de vendas que o restaurante conseguirá entender o que vende mais ou menos. São os dados que indicam que as vendas no delivery estão aumentando e que é preciso melhorar os processos na cozinha - vender comida para entrega exige outro tipo de preparo e embalagem. É a partir de dados que, por exemplo, pode-se notar que o preço da carne está subindo muito nas últimas semanas e talvez seja momento de fazer uma promoção com os pratos de frango, que passam a ter uma margem de lucro maior.

Do pedido até servir: tenha o controle da gestão
Errar faz parte do jogo de todo tipo de negócio, mas em food service um erro pode comprometer todo o processo e oferecer uma experiência ruim para o cliente. Um pedido anotado com erro desencadeia outros problemas: a cozinha faz um prato errado, que será jogado fora, e o cliente receberá uma mercadoria que o deixará insatisfeito.

Automatizar os pedidos é uma saída para amenizar esse efeito cascata e ter mais controle na operação. Além disso, as tecnologias pensadas para estabelecimentos de alimentação contam com funções que permitem ter o controle total da gestão - do atendimento ao estoque, e dão aos funcionários recursos para atenderem com mais agilidade, além de minimizar erros ao longo desse processo.

Pode te interessar

O que falta para termos a experiência ideal no e-commerce?

A conta que fecha: as experiências emocionais do varejo físico para o consumidor

A Experiência do Cliente como uma estratégia essencial para o crescimento dos negócios