Neste ano, a instabilidade econômica em todo Brasil está influenciando diretamente no brilho dos olhos dos funcionários. E essa é a percepção dos empresários que buscam alternativas para motivar os colaboradores. Pelas ruas, os clientes se queixam da qualidade no atendimento nos estabelecimentos, seja no comércio, nos restaurantes, nos hotéis e nos mais diversos serviços que exigem contato com o público. Em alguns casos, quem deveria atrair o consumidor com sorriso e receptividade, acaba espantando o cliente com desânimo e cara fechada. Essas atitudes refletem na diminuição das vendas e associadas ao cenário econômico atual podem trazer prejuízos para a empresa e também para o colaborador.

Uma pesquisa feita pela Shopper Experience, maior empresa do Brasil em avaliação do atendimento ao consumidor por meio de pesquisas com clientes secretos, mostra que 79% dos vendedores brasileiros são sorridentes no atendimento, já o restante deixa e muito a desejar. A Pesquisa de Sorrisos aponta que ficamos em penúltimo lugar no ranking de simpatia dos países avaliados e isso influencia, e muito, no fechamento dos negócios. Para o Executive Coach da Effecta Coaching, Fabiano Goldacker, é essencial treinar e desenvolver as pessoas nesses momentos de crise. “As questões comportamentais, a maneira como os funcionários se relacionam particularmente e com os outros, têm influenciado cada vez mais no desempenho dos trabalhadores e na decisão da compra”, explica. Por isso, é preciso investir constantemente em treinamentos que lidam com atitudes e comportamentos no ambiente de trabalho.

Os líderes de empresas e estabelecimentos podem, devem e precisam contornar esta situação. Neste momento em que as pessoas estão controlando ainda mais os custos, vale ressaltar que o consumidor vai escolher além do produto, o ambiente em que ele é bem tratado e um local que ofereça excelência do atendimento. O especialista reforça a importância da proatividade nas organizações. “Os gestores também podem dar exemplos, já que os colaboradores costumam se espelhar no líder, principalmente quando o assunto está relacionado diretamente com o comportamento e a postura”, reforça.

O funcionário precisa despertar no consumidor a sensação de que pode ficar à vontade no estabelecimento, de que pode conhecer os produtos e confiar no vendedor em função da boa relação de atendimento. O Executive Coach pontua uma questão fundamental: o cliente precisa ser bem tratado. “Manter um sorriso no rosto é sempre importante e simpático. Pode fazer toda a diferença na hora da decisão pela compra”. Por isso, se a situação está difícil, que tal amenizar e reverter o quadro com um sorriso? Sorrir não custa nada e pode render muito.

Leia mais

Um novo olhar sobre a otimização da força de trabalho

Temperatura no ambiente de trabalho afeta desempenho do profissional

Como usar as redes sociais profissionalmente?